quarta-feira, 15 de abril de 2015

Agradecimento do Dr. Igor

Bom dia, Marilene,
Primeiramente, queria dizer MUITO OBRIGADO.
Com apenas doze anos de profissão, jamais esperava ser homenageado por alguém, muito menos por uma grande escritora de tamanha envergadura moral como você.
Aos 11 anos de idade fui ao lançamento do livro “Lua de Rapadura”, se não me engano aconteceu no antigo Cine Brasil. Assisti àquele espetáculo de dança e poesia; jamais esperava que um dia aquela renomada escritora fosse escrever algo sobre mim, com tanta gente legal para ser lembrada na nossa Caratinga...
Os médicos geralmente são supervalorizados pelo fato de terem a capacidade de aliviar as dores físicas das pessoas com suas simples prescrições. Quem dera se a população tivesse uma pequena noção como os escritores são capazes de fazer muito mais: aliviam as dores da alma...
Jamais terei belas palavras para expressar o efeito das suas palavras. Minha gratidão é apenas uma gota de água que pinga lentamente no seu oceano de conhecimento e generosidade.
Semana passada, cometi um erro médico. Nós, médicos, quando erramos, sentimos uma dor que não podemos descrever. Dor essa que fere os nossos mais profundos sentimentos, o sentimento de “primum non nocere”. Essa dor nenhum remédio prescrito alivia.
Saiba que suas palavras vieram no dia seguinte do fato. Vieram de Deus através de uma grande mulher, com moral para pronunciá-las e  que tem competência para articular muito bem as palavras de forma escrita e verbal. Só assim seria possível o alívio... Não vejo outra forma.
Pelas lindas palavras e por aliviar minha dor: Muito obrigado!
           
Igor de Oliveira Claber Siqueira



Um comentário: