sexta-feira, 22 de setembro de 2017

Marilene Godinho no CNEC


Na última quinta-feira, dia 21, lancei meus livros “Dança do Piolho” e “Na Garupa do Sonho” no Colégio CNEC. Fui presenteada com uma carinhosa recepção. Por isso o meu primeiro gesto é de agradecimento. Primeiramente, a Deus por me conceder a saúde, o entusiasmo e o prosseguir na missão de levar livros às crianças. Depois, agradeço à diretora da escola Sra. Ana Paula e à orientadora Andreia. Com gratidão nas mãos, agradeço à coordenadora Maria do Carmo Alves Santos Chamareli. Educadora experiente e capacitada, acompanha-me há muitos anos por ser grande amiga e por conhecer dos benefícios do livro. Ela é uma estrela de primeira grandeza que resplandece sua luz de pura vocação sobre o exemplar educandário.
Agradeço a parceria dos pais. Abraço, carinhosamente, as crianças que me inundaram de incentivo e afeto. Encantaram-me a alegria delas, a atenção que deram à minha fala, os olhares luminosos sobre os livros e a curiosidade que os fazia manuseá-los querendo adivinhar o conteúdo. E, no final, ainda apresentaram uma dança, cuja coreografia foi elaborada por elas mesmas. Linda!
Agradeço de forma especial, a presença do querido Monsenhor Raul, que desde o meu primeiro livro, há quase 40 anos, tem me trazido seu sorriso, sua amizade e sua bênção. Um amigo que aconchego no mais profundo de meu coração.  Também emocionou-me a presença de Marília Chálabi, para quem dediquei um dos livros. Sempre companheira e, por conhecer de perto a área educacional, valoriza e estimula. Agradeço, ainda, a colaboração do Sistec, especialmente ao cinegrafista Wilson Júnior e ao repórter Lucas Vieira. Além da entrevista comigo, o Lucas estendeu sua atuação aos alunos numa conversa proveitosa que os fez se sentirem importantes e participativos.
Mostrando um livro muito grande, ressaltei quantas coisas boas saem dele: histórias, música, poesia. Depois, optei pela contação de histórias     para me comunicar prazerosamente com as crianças. Essa atividade é muito cara à Educação. Instiga a imaginação, a criatividade, a oralidade e incentiva o gosto pela leitura, contribuindo na formação da personalidade da crianças, envolvendo o social e o afetivo. É um liame entre o real e o fictício.  Lembrar que saber contar uma história é criar um ambiente de encantamento, suspiros, emoção no qual o enredo e as personagens ganham vida transformando tanto o narrador como o ouvinte.  A história escolhida foi sobre a diversidade, mostrando que as diferenças entre os seres humanos é que colore a vida. E que o respeito às diferenças traz harmonia e felicidade.
E, assim, vamos levando os livros em outras escolas. E que Deus continue fortalecendo-nos com sua graça.









terça-feira, 19 de setembro de 2017

Convite

Marilene Godinho convida a todos os amigos para o lançamento de mais dois livros infanto-juvenis.



quinta-feira, 14 de setembro de 2017

Palestra na Escola de Dom Modesto

Palestra de Marilene Godinho para os alunos do 2º grau da Escola de Dom Modesto.
A recepção foi muito carinhosa.
Os alunos, muito atentos, participaram vivamente do encontro.






Marilene Godinho participa do chá literário

Marilene Godinho participa do chá literário da Escola Estadual Engenheiro Caldas.
Ela foi homenageada com números artísticos e contou uma história.







sexta-feira, 7 de julho de 2017

Marilene Godinho é homenageada na Escola Professor Jairo Grossi

Crianças em prosa e verso

Atendendo com imenso prazer o convite da Escola Professor Jairo Grossi, estive no educandário com a diretora, orientadora, professores e alunos do 5º ano para um encontro literário. Focalizaram meus livros, principalmente o Lua de Rapadura. Os alunos muito bem orientados, segundo as professoras, mostraram-se participantes e interessados durante o desenvolvimento do projeto, o que resultou numa culminância exitosa que contemplou o ler, o escrever, o declamar e o poetar. Foi uma festa de literatura!
O momento, enriquecido com o Recital de Poesias, contou com versos de minha autoria e da autoria dos alunos.  Pudemos verificar o quanto souberam escrever poemas com criatividade, confirmando que a criança se identifica muito com rimas, o ritmo, o lirismo e os achados poéticos.
Foi evidenciada a arte de declamar, por meio da qual os poemas adquiriram vida. Declamar não é somente falar, mas, antes de tudo, transmitir a emoção que o poema exige para ser entendido e tocar a sensibilidade do ouvinte. E, naquele momento, os poemas declamados mostraram o talento e o envolvimento dos alunos com a emoção- sentimento que define a poesia como sendo tudo o que nos rodeia e nos emociona.
Compareço com alegria a essas homenagens por saber que, antes de tudo, é o livro que está em evidência. É ele que merece o alarde. E para mim, como autora, é um incentivo ao meu trabalho.  Outro motivo que me alegra é ver a lida da criança que, para me homenagear, faz pesquisa, entrevista, escreve biografia, decora poemas. Um verdadeiro exercício de literatura de forma prazerosa.  
Para completar, a prosa ficou por conta das perguntas dos alunos. Bem elaboradas e vindas da curiosidade, elas me deram a certeza da importância do contato entre o escritor e os leitores. 
É preciso agradecer e parabenizar.
Meu agradecimento à Diretora da escola. Francisca Pires permitiu o evento, deu força e promoveu uma recepção gentil com direito a lanche farto de gostosuras mineiras. A Márcia Rodrigues, responsável pelo projeto. Eficiente e sensível soube colher o merecido sucesso com apoio da supervisora Poliana. Também, as professoras Dirlene, Sueli, Ângela, Poliane e Aline. Com abnegado esforço, tornaram possível aqueles instantes de beleza e arte. Sabemos que, embora seja compensador, o trabalho é árduo, e só atingiu o objetivo porque contou com a competência e dedicação dessas heroínas mestras de todos os dias. Pudemos ver atrás de cada gesto, de cada poema, o coração vibrante das professoras seguindo – olhar atento, semblante feliz- as apresentações.
De forma especial e com redobrado afeto, agradeço a minha querida Elisa Rezende Marques, coordenadora da área de linguagem. Desde sempre a meu lado, propaga minha obra e incentiva-me. E, por gostar de literatura, tudo o que vem dela é comprometimento com o texto, com o ensino e com o aluno. E, nessa homenagem, além de me receber com sorriso de festa e alma iluminada, acompanhou o evento e elaborou um cartaz no qual se lia: “Há pessoas que mudam a história, há outras que contam histórias para mudar o mundo.”  Tocou-me profundamente.
Senti-me gratificada de ver o entusiasmo dos alunos pelos livros. Aquelas carinhas risonhas abasteceram –me de ânimo.  Pois quando se trata de literatura infantil, o prazer conta muito na formação do hábito de leitura.   Quando o encantamento ocorre, é um sinal de que a obra lida atingiu seu objetivo maior. Um grande beijo doce para as crianças.
Que as bênçãos de Deus continuem nos abençoando na missão divina de educar e levar a palavra portadora de bem. É na Educação que reside a esperança de um Brasil melhor. E o livro carrega o conhecimento e sua função libertadora. Por isso desejo que as crianças leiam e escrevam muito para que possam adquirir a consciência crítica e o prazer de viajar na garupa das palavras rumo à felicidade.
Agradeço, mais uma vez.  E, por ter sido perfeito esse encontro mágico, também não faltaram flores.





quarta-feira, 22 de março de 2017

Entrega do Prêmio Marilene Godinho de Literatura

Em março de 2017, houve o lançamento do livro "Além da palavra" e a entrega do "Prêmio Marilene Godinho de Literatura" em sua segunda edição, instituído pela Academia Caratinguense de Letras. 
Autoridades, autores e o público estiveram presentes. No momento, Marilene Godinho usou da palavra para agradecer a deferência de dar nome a um concurso tão importante. Após o evento, foi servido um lauto coquetel. 
Algumas fotos retrataram o momento.








quinta-feira, 20 de outubro de 2016

Palestra no 20º Curso Cleber Godinho

20º Curso Cleber Godinho.
Palestrante Marilene Godinho com o tema: "A arte de conviver"